Tag: série

Grimm: Contos de terror, mas nem tanto

Acho que nesse trio (Lahisla, Zilma e eu) todas somos um pouco, ou muito, viciadas em filmes e séries. O Netflix é um amor compartilhado, não só por nós três, mas por você também, eu aposto!

Netflix_romanticNa última semana, voltei a assistir GRIMM: CONTOS DE TERROR (ou simplesmente GRIMM, no original), uma série sobre um detetive da homicídios que descobre ser de uma linhagem de caçadores de seres sobrenaturais. Até aí, a série já tem a minha cara, basta ver minha obsessão por Supernatural, por exemplo (só Deus é testemunha de quantas vezes eu já assisti às desventuras dos irmãos Winchester), mas até o nome da série tem um apelo especial. Grimm traz à tela personagens sobrenaturais baseados nos contos de fadas, relembrando vagamente as histórias originais dos irmãos homônimos da literatura alemã. As referências alemãs, inclusive, estão sempre presentes.

Dean_Winchester_Supernatural

A verdade é que eu acho a série bem leve no quesito maldade e violência, mas tem sido uma quebra bacana para balancear os episódios das séries de sobrenatural e ficção fantástica que estão na moda ultimamente (e já há algum tempo), como The Walking Dead, Game of Thrones, etc. Assisto a essas séries também, e adoro, mas depois de alguns episódios eu fico mentalmente esgotada. Por que não, vez ou outra, trabalhar o terror de uma forma diferente? Que tal assistir a iZombie, ou Santa Clarita’s Diet, ou Supernatural, ou Grimm e rir um pouquinho de tudo isso sem deixar de curtir a adrenalina típica do gênero? Eu digo sim pra isso!

Nick_Smile

Por isso, escolho assistir a uma série cujo personagem principal, o detetive Nick Burkhardt, é descendente dos irmãos Grimm, eles próprios caçadores do sobrenatural, que usavam seus contos para descrever as criaturas fantásticas que assombravam os humanos comuns. Nick e seu amigo Blutbad chamado Monroe, o lobo mau mais bonzinho que você conhecerá, formam uma dupla querida e equilibrada no combate aos seres do mal.

grimm_Nick_Monroe

Anos atrás, quando eu assisti à série pela primeira vez, fiz uma crítica bastante negativa aos primeiros episódios e não continuei a saga. É bem verdade que os efeitos deixam a desejar e até lembram um pouco outras séries do mesmo criador, David Greenwalt, que são Buffy e Angel. Eu amava essas duas séries, mas os efeitos eram bem toscos, né? Super perdoável pra época. Os efeitos em Grimm são bem melhores, mas o estilo permaneceu.

Quando o Netflix adicionou a terceira temporada no catálogo e colocou entre as sugestões do meu perfil, resolvi dar uma nova chance e fiquei surpresa ao perceber que havia desistido nos primeiríssimos episódios. Até esse ponto, você ainda não se envolveu com as personagens nem a série conseguiu mostrar seu potencial. Sejam mais pacientes que isso! Nesta segunda tentativa, eu fui. Acabei de terminar a primeira temporada e estou um pouco viciada, mais nos personagens que na história. Me apeguei, pronto! Dá uma olhada no trailer da série:

Vale a pena dar uma espiada e conhecer o lindo Nick, o querido Monroe, o impulsivo Hank, a corajosa Juliette, o maravilhoso capitão Renard… O melhor é que, como a série já acabou, dá pra assistir tudo de uma vez só (mas no Netflix só tem três temporadas). Se gostar ou não, volta aqui e conta pra mim! Quero saber o que você achou também.

Grimm_Elenco

Séries de Novembro

Novembro foi bem doce pra mim quando o assunto é SÉRIES. Melhor vício hobby já inventado pela humanidade, concordam? Eu sou do time de maratoneiros assumidos.

O fato é que novembro foi um mês bem corrido, mas o saldo de séries assistidas me surpreendeu e eu vou compartilhar aqui um resumo das minhas impressões sobre as séries vistas durante esse mês!

SÉRIES COMPLETAS

  1. The Get Down (1 temporada, 6 episódios)
    Primeira série do mês. São apenas 6 episódios com duração média de 1h. Por um lado, a série me surpreendeu com a variedade de temáticas abordadas além da principal: política, grafite, outros estilos musicais (inclusive gospel) e diversidade sexual, que foi abordada natural e delicadamente.  O Jaden Smith arrasou muito na atuação. ? Por outro lado, como fui com sede demais ao pote, esperava mais da série. Não sei explicar exatamente o quê. Gostei bastante, mas a minha sensação é que faltou um temperinho. Nota 8,5.

                                             the-get-down

  2. Black Mirror (3 temporadas, 13 episódios)
    MEU POVO, QUE SÉRIE É ESSA? ? ? O primeiro episódio é de dar náuseas e, assim como outros, retrata bem a realidade na qual estamos inseridos. Não sobre o ponto de vista do avanço tecnológico meio The Jetsons – ainda, mas do que a humanidade tem de mais cruel e podre dentro de si. A maldade, o egoísmo, a ganância e por aí vai. Como a série conta uma história a cada episódio, eles não seguem um padrão muito rígido de duração; variam de 40 a 90min.  Estes são os preferidos, com breves comentários (evitando soltar spoiler pra quem ainda não viu):

    • The Entire History of You (1ª temporada)
      Esse do gif abaixo, cujo tema gira em torno de traição. Suas memórias todas são registradas em um dispositivo e podem ser acessadas e vistas facilmente, inclusive, por terceiros. Imaginou a treta?
    • White Bear (2ª temporada)
      Além da crueldade “justificada” pela justiça, o episódio grita sobre a espetacularização da vida através das telas de smartphone e a consequente inércia humana que isso tem causado.
    • Hated in the Nation (3ª temporada)
      Até onde o ódio espalhado nas redes sociais vai nos levar? A mesma “maldade pela maldade” potencialidade pelo mundo virtual que também é vista nos episódios The National Anthem (1ª) e  Shut Up and Dance (3ª).Nota 9,8 só porque achei San Junipero (3ª) o episódio mais morgadinho e destoante dos demais e Fifteen Million Merits (1ª) o mais chatinho.

      black-mirror

      The Entire History of You

  3. Master of None (1 temporada, 10 episódios)
    Série leve e divertida sobre a vida comum de um jovem-adulto-descendente-de-indiano em Nova York, em episódios curtinhos (30min).  Eu diria que a série é despretensiosamente muito boa, abordando diversos temas do cotidiano que vão de camisinha rasgada no primeiro encontro a direitos dos idosos. Tudo isso em paralelo aos desafios profissionais e pessoais enfrentados por ele, do mesmo jeitinho que acontece com a gente. Um outro fato que me chamou a atenção sobre a série é que ela foi criada, produzida e protagonizada por Aziz Ansari. Virei fã ?. Nota 9.

    master-of-none

  4. Stranger Things (1 temporada, 8 episódios)
    Evitei um pouco essa série devido a todo o furor que ela causou na internet, assim como evitei GoT até hoje. ? Mas dei uma chance a ela bem mais rápido que a GoT, obviamente. A memória curta não me permitiu ver claramente as referências dos anos 80 (a atmosfera é óbvia!),  mas isso não impediu que a série caísse no meu gosto. Adoro produções juvenis (YA) e a combinação de suspense, ficção científica e drama é maravilhosa.  Os episódios tem duração média de 50min. Aplausos para a atuação de  Winona Ryder e, claro, Millie Bobby Brown. Nota 9.

                                                                 stranger-things

SÉRIES VISTAS PARCIALMENTE

Além das séries acima, das quais vi todos os episódios disponíveis, vi ainda em novembro:

  1. Unbreakable Kimmy Schmidt
    A série tem 2 temporadas de 13 episódios cada. Vi os 3 últimos da segunda temporada em novembro. Comédia leve, naquele estilo bem pastelão-americano, em episódios de aproximadamente 30min. Na minha opinião, o personagem Titus brilha mais que a própria Kimmy e, possivelmente foi ele que me prendeu à série. A Kimmy é mais bobona, característica imposta pela própria narrativa na qual está inserida. Nota 7,5.
  2. Designated Survivor
    A primeira temporada foi lançada recentemente na TV e a Netflix está adicionando os episódios um a um. Apesar de não gostar muito da política na vida real, o tema me fisgou na série House of Cards e acabei gostando muito de Designated Survivor também. Nela,  Tanto que não aguentei a “demora” da Netflix, que ainda está no quarto episódio, e já baixei e vi até o sétimo. Ansiosa pelo desfecho da história. Até agora, nota 9.
  3. Reign
    É uma série de ficção histórica beeem YA, talvez mais que Stranger Things. Foram lançadas 3 temporadas desde 2013 (as duas primeiras com 22 episódios e a terceira com 18) e a próxima está prevista para 2017. Em 3 dias, já na reta final do mês, vi 12 episódios da trama juvenil ambientada no século XVI. Romances, figurino e trilha sonora foram feitos para atingir o público jovem. Já ouvi dizer que o nível cai bastante na terceira temporada, mas até agora estou envolvida. Então, por enquanto, nota 8,5.
  4. Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D.
    Mais uma série em andamento. Estou acompanhando a quarta temporada e vi os dois episódios que saíram em Novembro (6º e 7º). Não é uma das melhores produções da Marvel, mas eu também não sou muito exigente quando gosto da temática. E confesso que sou marvelmaníaca! ? A temporada atual conta com a presença do motoqueiro fantasma: latino, sombrio e sedutor. ¡Me gusta! Entre os altos e baixos e plot twits, nota 8,5.
    bart-hypnotized
    E assim foi o meu mês de Novembro! UFA! ? Acompanha alguma dessas séries? Deixa sua opinião ou comentário pra gente bater um papo!

Top 5 séries: Escolhas da Lahisla

Televisão

Eu me arrisco a dizer que em tempos de crise, violência urbana e tudo de ruim que os tempos modernos trouxeram, um dos meus programas favoritos é ficar em casa, comendo pipoca e vendo séries na Netflix. Podem dizer o que for, criar memes ironizando quem faz “maratona” de séries, me chamar de antissocial, eu continuo amando.

Pensando em quem também ama ver séries, adora fazer uma maratona e curtir os fins de semana e os feriadões entre lençóis, eu vou compartilhar as minhas 5 séries favoritas. Vamos lá!

1. House of Cards

Estratégia e manipulação quase conseguem resumir o melhor dos personagens Frank e Claire Underwood, o casal protagonista da série que se passa nos bastidores da política americana. Os corredores e cômodos da Casa Branca são o cenário da maior parte da trama, que mostra como a ambição de Frank o levará à tão arduamente desejada cadeira de presidente mais importante do mundo. E será que ele se manterá? Assiste pra ver! São tantas reviravoltas, tantas emoções, que eu assisto uma temporada inteira de uma vez só na Netflix.

2. Breaking Bad

Quando comecei a assistir Breaking Bad ainda não tinha Netflix (ou pelo menos eu não lembro de ter no Brasil), mas ela está disponível inteira lá. A série conta a história de Walter White, um professor de química que descobre que tem câncer e passa a produzir metanfetamina para garantir o futuro da família após a sua morte. O problema é o quanto Walter White vai gostar desse “emprego temporário”. Assista e você ficará cheio de “quotes” (“citações”) na cabeça por um bom tempo!

3. Sense 8

Diversidade de gêneros e culturas é o ponto mais forte dessa série. Ela conta a história de 8 pessoas, de diferentes lugares do mundo, que começam a compartilhar sentimentos e habilidades e a serem perseguidos por isso. Agora imagine quanta reflexão pode surgir daí. Vale muito a pena ver a primeira temporada na Netflix!

4. Narcos

A série conta a origem e a ascensão do traficante colombiano Pablo Escobar, que comandou a maior operação de tráfico de cocaína do mundo nos anos 80. Apesar das críticas em relação ao espanhol com sotaque brasileiro do Wagner Moura, que interpreta Escobar na série, eu adorei e está no meu Top 5.

5. Once Upon a Time

Essa eu escolho pela fofura, minha gente! Em Once Upon a Time, os personagens das estórias infantis recebem uma maldição da Bruxa Má, da Branca de Neve, e vêm parar no mundo real. Sem se lembrar de quem são e sem contar com a magia, a cidade de Storybrooke recebe Emma e, a partir daí, tudo pode mudar. Sem querer dar spoiler, eu posso dizer que amo o Hook, o Capitão Gancho. <3

E você, qual é a sua preferida? Comenta aqui pra a gente saber e assistir também.