Bob Esponja no trabalho

Bob Esponja é um dos melhores desenhos animados que eu já vi, mas um episódio me chamou atenção pela lição que pode dar sobre trabalho: o Bem vindo ao Balde de Lixo (Welcome to the Chum Bucket). Nesse episódio, o Sr. Sirigueijo, patrão do Bob Esponja no Siri Cascudo, perde o contrato dele no jogo de cartas para o Plâncton, seu concorrente e dono da lanchonete Balde de Lixo.

Uma das características do Bob Esponja, que eu acho interessantíssima para o público do desenho, é amar trabalhar e acordar feliz de manhã por ter que ir ao Siri Cascudo fazer o famoso hambúrguer de siri que ele faz como ninguém. Todo mês, ele é o funcionário do mês. Mas, nesse episódio, ele não tem escolha e terá que trabalhar na lanchonete concorrente.

O seu novo patrão fica muito feliz, pois agora têm o “segredo” do sucesso do concorrente. Essa consciência de que o sucesso da empresa são as pessoas ainda é o que falta em muita empresa de verdade.

Bob Esponja robôApesar de ter o Bob Esponja trabalhando para ele, o Plâncton simplesmente não consegue extrair do novo funcionário o excelente trabalho que ele fazia na empresa concorrente. Todo o estímulo e alegria que o Bob Esponja tinha no Siri Cascudo não acontece no Balde de Lixo e, em tentativas desesperadas, Plâncton o agrada de todas as maneiras: dá comida, diversão, presentes, muda todos os itens da cozinha de lugar… Nada adianta, nem mesmo roubar o cérebro (leia-se “conhecimento”) do Bob Esponja e colocar em um robô. O segredo do sucesso não estava nem mesmo no conhecimento, mas na atitude positiva que o Bob Esponja tinha em relação ao Siri Cascudo, ao seu patrão Sr. Sirigueijo e ao seu colega Lula Molusco.

Bob Esponja e PlânctonSem entender o que acontecia com Bob Esponja, Plâncton se irrita e diz: “Mas eu não entendo. Você tem a chapa, a espátula e a cadeira confortável. E eu limpei os seus pés!”. E, então, numa das cenas que eu mais gosto do episódio, Bob Esponja vê o luminoso da cozinha do Balde de Lixo e com uma expressão triste diz: “O luminoso diz ‘cozinha’, mas meu coração diz ‘prisão’.”

Então, como o Sr. Sirigueijo consegue fazer do Bob Esponja o segredo do seu sucesso mesmo sendo tão pão duro? Para quem assiste o desenho, é fácil responder: o segredo está no patrão que valoriza o funcionário e reconhece que precisa dele para ter sucesso, mesmo sem pagar um salário alto e dar mil vantagens.

Às vezes, uma empresa pode perder seu melhor funcionário pelo simples fato de não ouvi-lo e de não fazê-lo sentir que suas ideias e opiniões têm valor. O dinheiro é muito importante, mas, para os seus melhores colaboradores, ele pode estar em segundo lugar.