Category: Sem categoria

Planejamento Pessoal – Objetivos SMART

Smart é uma palavra em inglês que, traduzindo, significa inteligente. No contexto do planejamento, quando falamos em objetivos, SMART é um acrônimo* de:

metas-smart-640x454

Em português: específico, mensurável, alcançável, relevante e temporal. O jogo de palavras não poderia ser mais oportuno. Na hora de definirmos nossos objetivos, é fundamental que eles sejam inteligentes e agreguem todas essas características. Antes de dizer o por que disso, vamos dar uma olhada no conceito.

Objetivo

É a descrição concreta de onde você quer chegar, ou o que está tentando alcançar, ou seja, o propósito. Na hora de traçar os seus, vale lembrar da sua visão para os próximos anos, para garantir que seus objetivos te levem até ela.

Sistema SMART

Agora que você já tem sua missão, visão e valores definidos (conforme nossas publicações anteriores aqui e aqui), está na hora de traçar os objetivos e metas que te levarão até lá. O sistema SMART te ajuda a realmente concretizar seus objetivos, evitando que eles sejam vagos demais ou irrealizáveis. Quando você considera a sigla SMART no seu planejamento, está evitando frustrações futuras. Então, sem mais delongas, seguem as orientações para o seu planejamento:

S: Específica (Specific)

Quando uma meta é específica, significa que tira qualquer possibilidade de ambiguidade de seu entendimento. A intenção é facilitar ao máximo a criação de atividades e avaliações desta meta em um futuro próximo. Para isso, trabalhe, sempre que possível, com números! Por exemplo, ao invés de “quero perder peso”, defina: quero perder 15 kg.

Perguntas que podem te ajudar a definir este item: “O que? Por quê? Quem? Onde? Qual é?”.

M: Mensurável (Measurable)

Toda meta precisa ser mensurável. Este é um critério importante para definir se ela realmente foi alcançada. Se a meta não pode ser medida, quer dizer que ela nunca será alcançada. Traçar objetivos específicos e com números contribui muito para essa etapa. Se, como no exemplo anterior, eu defini que quero perder 15kg, o que preciso agora é estabelecer a forma de acompanhar a realização desse objetivo. É necessário fazer esse acompanhamento periodicamente ou você acabará chegando ao prazo limite para atingir seu objetivo com o mesmo peso e não haverá tempo para concretizar sua meta.

Perguntas que podem te ajudar a definir este item: “Quanto custa? Baseado em que valor eu saberei que essa meta foi atingida?”.

A: Alcançável (Attainable)

Ter uma meta difícil demais pode desmotivá-lo, assim como uma meta fácil demais. A difícil pode parecer inalcançável e a fácil que você se subestima.

Perguntas que podem te ajudar a definir este item: “Como saberei se a meta foi atingida? Baseado em qual parâmetro?”.

R: Relevante (Relevant)

Uma boa meta é aquela que traz grandes propósitos para você, de preferência, alinhada à missão e visão que você estabeleceu. Na prática, só você saberá se a meta é relevante ou não para tal.

Não esqueça de avaliar se o conjunto de metas faz sentido para o seu planejamento pessoal.

T: Temporal (Time-bound)

As metas são passos de um planejamento completo. Por este motivo é importante colocar prazo em cada um dos passos. Se você não organizar o seu tempo, com toda certeza, o final será prejudicado. (Ver o item Mensurável)

Com essas dicas e a sua identidade já elaborada, é hora de definir seus objetivos. Isso é muito pessoal, afinal, cada um sabe onde quer chegar e o seu destino é, provavelmente, diferente do meu. Mas, para dar uma última sugestão, que tal estabelecer seus objetivos dentro de algumas áreas de resultado. Para cada uma delas, crie entre um e três objetivos (não adianta criar mil. Foque em poucos para ter resultados). Eu me planejo nas seguintes áreas:

Família; Profissional; Intelectual; Espiritual; Emocional; Financeira; Física (seu corpitcho); Social.

Agora é hora de fazer os seus!

Planejamento pessoal – Missão, visão e valores

Vamos começar esse texto fazendo paralelos entre planejamento pessoal e identidade organizacional. Os conceitos aplicados às empresas podem ser facilmente adotados em nossa busca por propósito e no cumprimento de nossos próprios objetivos. Quer ver?

Missão

A missão é a declaração concisa do propósito fundamental da organização, a finalidade de sua existência, o motivo pela qual foi criada. A missão é como o DNA da empresa, definindo a sua identidade e não costuma mudar ao longo do tempo.

dna_empresa_planejamento

O importante em um planejamento é que a missão comunique de forma clara e objetiva a todos na empresa o que se espera de seu trabalho e também como a organização quer ser reconhecida por seus clientes.

Traduzindo, ao criar sua missão pessoal, você deverá colocar sua essência, o que você espera de sua própria existência nessa vida e como você gostaria de ser visto pelas pessoas. Não é uma tarefa tão fácil, ela exige reflexão e autoconhecimento e, convenhamos, é algo que a maioria das pessoas não costuma fazer de forma consciente.

ser-ou-nao-ser_planejamento

O tempo gasto nesse momento do planejamento vale a pena. Com uma missão definida, que realmente represente você, é possível fazer escolhas de vida de uma forma muito mais fácil e rápida. Com o tempo, sua missão lhe ensina a dizer sim e não para várias situações de acordo com quem você é e o caminho que escolheu seguir.

Observação: Quanto a possibilidade de mudar a missão ao longo do tempo, realmente não acho que a missão mude com frequência se for bem definida, mas a gente muda ao longo da vida e, nesses momentos de transição, vale revisar a nossa missão também.

Minha missão: Fazer a diferença de uma forma positiva na vida das pessoas

Visão

Em geral, os valores são definidos depois da missão e da visão da empresa, esta última representando um estado no futuro: onde você deseja chegar, o que deseja alcançar em um determinado período de tempo. Esse período costuma ser de 5 anos, mas nada impede que você crie também, e desde já, a sua visão para 10, 20… 50 anos! Como você se vê nesse futuro determinado? Lembre-se de traçar metas que sejam possíveis para uma pessoa com a sua missão de vida ou terá muitos planos frustrados no futuro.

visao-de-futuro_planejamento

Confesso que, em meu planejamento pessoal, defino a visão sempre em um plano mais geral, sem entrar em detalhes, uma vez que faço isso (o detalhamento) quando planejo os meus objetivos. Falarei sobre isso mais profundamente na próxima segunda-feira, mas, tendo uma visão geral do seus desejos futuros, vamos voltar aos valores.

Valores

Uma vez que você definiu quem você é e onde quer chegar, está na hora de definir as suas próprias regras e elas são os valores sem os quais você não pode viver e que, ainda por cima, te ajudarão a chegar lá (naquele futuro que você previu)!

Quais são os princípios ou crenças que servem de guia para o seu comportamento? As suas atitudes e decisões envolvidas na busca dos seus objetivos devem ser guiadas pelos valores que você vai definir, para que você exerça sua missão e busque alcançar sua visão. Eu não disse que ia ser fácil. Definir os seus valores, assim como na missão, também exige reflexão e autoconhecimento. Não basta incluir palavras que representam moral e ética se elas, no fundo não representam você. É necessário encontrar um caminho comum entre os aspectos que você acha admiráveis e deseja fortalecer em suas ações, a sua capacidade de vivenciá-los de fato e não apenas em seu discurso, e a possibilidade de que eles o ajudarão a atingir seus objetivos.

Meus valores: Gentileza, resiliência, foco e excelência

Esse é apenas um exemplo, não vou detalhar aqui os meu valores pessoais. Mas você pode, e deve, detalhar os valores, de forma a ter premissas pelas quais se guiar. Isso pode facilitar bastante na hora de avaliar se seu comportamento e atitudes estão espelhando a missão e visão que você definiu.

Quer mais exemplos?

A maioria das empresas costuma colocar sua identidade organizacional em seus sítios na web. Entre nas páginas das marcas que você admira e confira exemplos de missão e valores. Clicando aqui, você encontra o exemplo da Coca-Cola, uma das minhas marcas favoritas.

Três garotas na calçada da vida

A vida é como uma calçada (de Fortaleza, claro): um caminho cheio dos mais diversos empecilhos para que você tropece ou aprenda a desviar e continue andando; no qual você tem que parar de vez em quando, olhar para os lados, e atravessar uma rua, para continuar a caminhada.

Mas essa calçada também tem seu lado bom. Aquela sombra debaixo de uma árvore, numa rua tranquila, pra sentar na cadeira de balanço com alguém do lado pra jogar conversa fora. Ou aquele calçadão à beira-mar cheio de gente fitness que corre, pedala, se movimenta.

E foi numa dessas calçadas da vida, que nós – as três garotas – nos conhecemos. Estávamos caminhando em busca de conhecimento, quando nos esbarramos no mesmo curso de MBA. No meio desse caminho, uma de nós resolveu mudar de calçada, mas o laço já estava feito (nhooom <3).

A saudade das fofocas nos fez marcar um encontro e rapidinho surgiu a ideia de criarmos um blog. Aí começou a saga: qual seria o nome do dito cujo? Meu povo, ô coisa difícil. Threesome? Não, muito sexual. Sassaricando? Quem foi mesmo que deu essa ideia!? Argh! Bang, reticências, foda-se? Não, não e não.

Descobrimos, então, uma música do Kid Abelha, chamada… Advinha como??? Três garotas na calçada. TCHA-RAM!

dramatic-chipmunk

Não. Não somos fãs do Kid Abelha. E não. A música não tem muito (ou nada) a ver com a gente. Você pode conferir a letra aqui. Mas, fazer o quê? Nos identificamos com o nome. E quer saber? Tem um trecho que vale a música toda:

“A calçada vai dar na estrada
E a vida na estrada nunca vai terminar”

E assim nascemos como blog \o/ Por aqui, você poderá ler sobre beleza, relacionamentos, comportamento, trabalho, diversão, tudo que ronda nossa calçada da vida. Sejam bem-vindos à nossa calçada e voltem sempre 🙂